Pages

quarta-feira, 10 de abril de 2013

Pós parto ... depois que entreguei o David a Deus!


Fiquei emocionada com essa mensagem, ela estava guardada nos rascunhos.Decidi publica-la, por que é um desabafo fiel de uma mãe que sabe que Deus fez o melhor.



Preciso relatar sim como foi depois que entreguei o David a Deus, tenho que expor minhas experiências, minhas dores, minhas lágrimas, meu sofrer, tudo isso me faz melhorar como pessoa, tudo me ajuda, me dá oxigênio, continuar a jornada mesmo sabendo que é difícil.
Sei que hoje, tô mais fortalecida, estou grávida do meu próximo filho, apesar de ser um saco e super inconveniente, ouvir os comentários do tipo:
"Não boba, agora você tá grávida de um bebê saudável, Graças a Deeeeeeeus, logo, logo, ele tá aí, você vai esquecer...blábláblá...."

Meeeeeeuuuuuuuuuu Deeeeeeeeeus que pessoas são essas que acreditam mesmo, que as pessoas são substituíveis, jamais quero esquecer o David, foi uma experiência que toda a certeza eu gostaria que fosse totalmente diferente, lóoooooooogico.Mas daí esquece - lo, é loucura, é insano.
Tenho dois filhos, um mora comigo, outro moro com o Senhor Deus, quer Pai melhor?
Eu não quero esquecer nunca dele, nem apaga - lo da minha memória, quero deixa - lo vivo dentro de mim, como se ele aqui estivesse.

Bom depois do parto a previsão médica era d eque 6 meses, eu sentiria agudamente as dores da perda do bebê.
Foram intensas não posso mentir, choro muito todos os dias, meu Deus como a ligação de mãe e filho é forte só de começar a recordar, sinto as emoções novamente.
Com certeza todo filho o seu maior medo é de perder os pais, depois do David, não que eu não tenho esse medo mas fica bem menor...

Transnucência Nucal!!!




Fiz esse exame , pela segunda vez, do Caio, meu filhinho de 4 aninhos, e tudo muito bem.Agora quando fui fazer desse meu bebezinho, como já tenho um histórico, meio complicadinho, aff não deu outra 100% ansiedade.O padrão é até 3.0mm, o meu deu 2.6, mas ficou aquela sombra em cima da minha cabeça.
Eu acho esse exame uma covardia, isso mesmo, nos coloca em uma expectativa ruim, nos rouba parte da nossa alegria de estar gestante.Fato é que ele vem como auxilio, claro!!!Não tenho dúvidas disso.
Este exame é uma covardia.

Graças a Deus que tenho o meu anjo-protetor Dr Alexandre, que com o seu imenso amor, respeito e humanista que é, brilhou mais vez, no meu ultrassom, sempre com muita atenção, fez seu trabalho sem precisar deixar de ser amigo.Muitos me perguntam assim, "Você realmente gosta desse médico?", respondo na mesma hora: "Gosto e gosto muito!" e ainda faço discurso.
Conhecemos inúmeros médicos, e o que vemos é, uma frieza mediante os nossos problemas, pouco contato, geralmente é você a secretária, a secretária e o médico.Com ele não, há oito anos que eu o conheço, ele foi sempre agiu comigo de forma surpreendente, ele duro nos seus diagnósticos (o que é preciso), mas tem um coração mole- mole, se emocionou comigo quando fizemos o morfológico do Caio, nos abraçou, gente!!!Que médico faz isso!!!Eu a muitos anos escrevi a respeito dele neste blog, nunca imaginei que ele um dia fosse ler.Engravidei do Caio, fiz todos ultrassons com ele, e nunca mencionei nada, muito menos que tinha um blog.Agora quando fui fazer meu primeiro ultrassom, ele comentou que havia lido, que em seus 25 anos de profissão NUNCA, ninguém o havia agradecido dessa forma, e que como reconhecimento a minha gratidão ele acompanharia essa gravidez sem me cobrar um centavo, isso ele me dizia em lágrimas.Me falem alguém conhece um médico tão, humanista?Que deixa seu lado médico de lado, para demonstrar há uma paciente qualquer, sem parentesco, pelo simples fato, de compreender todo o seu sofrimento???
Este é o Dr Alexandre Henrique Sidney de  Andrade.

Essa é minha opinião a respeito desse exame TN.

Beijos da Lu

quarta-feira, 3 de abril de 2013




Ainda não compartilhei com vocês: VOU SER MAMÃE DE NOVO.
Tô muito, muito feliz, já fiz meu primeiro ultrassom, tá tudo bem.Vou fazer a transnucência nucal, dia 08/04 que é vésperas do meu aniversário.
Enfim...
Hoje que falar das intempéries da vida.

Quero começar por uma frase que li, em uma rede social que me chamou a atenção.

“Não julgue nem deprecie o próximo. Certo ou errado são somente formas de se olhar a mesma coisa por lados diferentes” (Roberto Shinyashiki). Isso é fato! Temos mesmo a mania de julgar pessoas sem antes analisar todos os lados de cada situação. E insistimos no erro ao acreditar que o outro é sempre o equivocado e, nós, os donos da verdade. Como Jesus ensinou, olhe para si antes de fazer qualquer acusação a alguém. Porque tirar conclusões precipitadas é fácil, difícil é consertar o engano de julgar o próximo sem antes se dar conta de suas próprias atitudes.
Ninguém é absoluto o suficiente para se colocar diante de quem quer que seja como o rei da razão. O seu certo pode ser o meu errado, e vice-versa. Cada um é cada um. Devemos, sim, expor nossas posições, mas sem atacar quem pensa o contrário. O cantor Raul Seixas, sabiamente, disse “Duas pessoas discutirem e não chegarem a uma conclusão igual é a melhor prova de que cada ser humano tem o seu valor e identidade própria”. Eis a lei da vida: respeito ao próximo.



É uma realidade que temos que aprender a conviver.Quem nunca teve problemas com a melhor amiga, com a mãe, com o pai, enfim com quem muito ama???
Mas se tivermos esse princípio em nossas mentes, fica muitooo mais fácil, de compreendermos o outro lado, que  digno de passagem, importante.

Eu tenho muito medo da palavras, por que uma vez ditas elas não voltam, prefiro me resguardar o direito de permanecer em silêncio, do que causar uma ferida que não sara.Hoje sabemos, que é cientificamente comprovado que a DEPRESSÃO, é a dor da alma.Como posso carregar um peso tão grande, em ser contribuinte para uma dor tamanha.

Sempre dizia o que pensava, acha que assim era ser livre, mas percebi, que: eu era ESCRAVA do que eu falava.
Hoje respeito a todos, tolero poucos!

É mais fácil viver assim, NÃO!!!!
Tenho que me segurar, amordaçar, engolir seco, muita coisa, mas em prol da minha liberdade.Então vale, vale muito a pena.

Sejamos menos egoístas e orgulhosos, não quero ter diploma e doutorada de melhor amiga, não quero honra, quero ter o mesmo direito que todos têm de acertar e errar.

Então é isso!

Beijocas da Lu
Ocorreu um erro neste dispositivo